Exposição sobre a Medicina Huni Kui inaugura no Itaú Cultural em São Paulo


Nesta quinta-feira, 07/12, foi aberta ao público a exposição "Una Shubu Hiwea – Livro Escola Viva do Povo Huni Kuin do Rio Jordão", no espaço do Itaú Cultural, localizado na Capital Paulista. A cerimônia de abertura contou com a presença dos Dawiá e diversas lideranças do povo huni kui, dentre eles, o presidente da FEPHAC, Ninawa Huni Kui, Sião Osair Sales, Cacique Geral da região do Jordão; os integrantes do grupo MAHKU - Movimento dos Artistas Huni Kui, Ibã Sales e seus filhos Rita, Edilene, Edicleudo e Josiclei; o professor Itsairú; os Dawiá Duá Busã, Banê, Keã e Siã Tadeu, que é também o Cacique do Centro de Memória Aldeia São Joaquim. .

Itaisairu e Tadeu são filhos de Agostinho Ika Muru, o grande Dawiá e Cientista da floresta falecido em 2011, e que foi precursor de um trabalho pioneiro de pesquisa e compilação das diferentes medicinas tradicionais do povo huni kui.

Este trabalho teve diversos desdobramentos e continuidade, sendo um deles, o livro Una Shubu Hiwea, organizado pelo Daiwá Duá Busã, que é também organizador da exposição aberta no Itaú Cultural.

A exposição dividida em dois pisos no espaço expositivo, contou com a colaboração da editora Anna Dantes, do artista Ernesto Neto e da equipe do Itaú Cultural e tem como base a cultura do povo huni kui, apresentando a ciência de cura huni kui, bem como a cultura imaterial representada em cerâmicas, pinturas e tecelagem.

O ponto principal da mostra são os cadernos de pesquisa originais utilizados na compilação das plantas e práticas medicinais tradicionais huni kui, todos eles escritos na língua hantxa kui, e que compõe o livro Una Shubu Hiwea, publicação que tem por objetivo a distribuição gratuita para as 12 Terras Huni Kui do Acre, afim de promover, difundir e preservar este tão importante conhecimento junto ao próprio povo que é seu detentor. Outro dos destaques são os 36 bancos esculpidos em madeira que representam cada uma das aldeias huni kui do Município de Jordão, Acre.

Para os dias 07 e 08 foram previstas também atividades culturais tais como cantorias, palestras e oficinas oferecidas pelos huni kui ao público.


A exposição tem entrada franca e fica aberta até o dia 13 de dezembro.


Destaques
Recentes
Arquivo
Busca por Tags
 
Nenhum tag.